Polícia prende pessoas suspeitas de furto de energia

quadrilha_ceb

Foto: Luciana Amaral/G1

Nove pessoas foram presas pela Polícia Civil do Distrito Federal nesta quarta-feira (17) suspeitas de adulterar medidores de energia elétrica para registrar um consumo menor. O crime é conhecido como “gato”.

Dentre os presos, estão três empresários – o dono de uma pizzaria em Samambaia e os proprietários de uma padaria e de um açougue, ambos em Ceilândia. Segundo a polícia, eles contratavam uma quadrilha especializada em adulterar os equipamentos de medição.

O líder da quadrilha, composta por seis pessoas, é técnico elétrico e já havia sido indiciado por furto de energia em novembro de 2012. De acordo com o delegado responsável pelo caso, Fernando Costa, a quadrilha era contratada por serviços prestados e atuava no Distrito Federal e em Goiás.

Segundo o gerente de medição e fiscalização da Companhia Energética de Brasília (CEB), José Flávio Teixeira, ainda não se sabe quanto de energia deixou de ser contabilizada, nem há quanto tempo a quadrilha atuava. Segundo Teixeira, a CEB deixa de arrecadar com “gatos” cerca de R$ 1 milhão por ano.

Os três empresários presos conseguiram autorização para responder ao processo de furto de energia elétrica em liberdade provisória.

Todos os integrantes do grupo suspeito continuam presos e serão indiciados por formação de quadrilha. O líder do grupo e outro integrante da suposta quadrilha também responderão por furto de energia.

Se condenados por formação de quadrilha, podem pegar de 1 a 3 anos de prisão. Se foram considerados culpados pelo furto de energia, entre 2 e 8 anos.

Fonte: G1



Fatal error: Exception thrown without a stack frame in Unknown on line 0